Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

A exposição composta por Lenços de Namorados já esteve em 2018 na Feira Internacional do Livro de Guadalajara, no México, e este ano viajou até ao coração da Invicta, mais precisamente até à Livraria Lello, onde ficará patente até 30 de junho. Chama-se Variações sobre uma tradição: Dos lenços de amor aos bordados com Poesia e junta os tradicionais lenços de namorados à poesia contemporânea. A Câmara Municipal de Felgueiras apoiou esta iniciativa e as bordadeiras da cidade trabalharam vários lenços presentes na mostra. No fim-de-semana em que o concelho recebeu um grupo de jornalistas e bloggers radicados em Bruxelas, Felgueiras também quis mostrar o seu artesanato e levou a comitiva até à Livraria mais conhecida do país para a inauguração da exposição.

 

Quando chegámos à Livraria Lello, Emilia já estava a bordar um pequeno lenço. Sentada num banco colocado estrategicamente num canto da exposição, a funcionária da Câmara de Felgueiras colocava um fio vermelho na agulha enquanto conversava com as outras bordadeiras convidadas. Falavam sobre diferentes tipos de ponto – o bordado cheio, o de bainhas abertas, o richelieu – e recordavam como aprenderam a arte de bordar. “Eu aprendi com a minha mãe quando ainda andava na escola”, diz-nos enquanto dava mais um ponto no lenço. O bordado exige precisão, pode ficar estragado ao mínimo erro, mas Emilia agarra na agulha como se fosse uma extensão de si própria.

Da infância, recorda-se que quase toda a gente da freguesia, nomeadamente as mulheres, trabalhava nos bordados. “Naquela altura, na nossa região, todas as senhoras sabiam bordar e, enquanto faziam a lida de casa, tinham isto como profissão. Hoje está se a perder um bocadinho porque as pessoas fugiram para a indústria, mas as pessoas da minha idade ainda sabem todas bordar e é essa a profissão que nós estamos a mostrar”, afirma. Para quem mantém viva a tradição, é mesmo de valorização que ela precisa. Emilia trabalha na Casa do Risco em Felgueiras, um espaço que procura preservar a arte do bordado e a tradicional forma de artesanato do concelho. Em 2018 aceitou um desafio lançado pela Câmara Municipal e bordou poemas nos tradicionais Lenços dos Namorados. Pouco tempo depois viu com orgulho o seu trabalho viajar até ao México para uma exposição com o apoio da Direção Regional de Cultura do Norte e descobriu, mais tarde, que o seu lenço ficaria exposto na Livraria Lello.

“O amor como um caminho para a paz”

Pela sala estavam espalhadas várias telas representativas de lenços de namorados, com poemas de autores contemporâneos, como Herberto Hélder, José Luís Peixoto ou Pedro Tamen, subjacentes às temáticas tradicionais como o amor e a paz. A exposição Variações sobre uma tradição: Dos lenços de amor aos bordados com poesia nasceu do paralelo entre a importante tradição do bordado mexicano, nomeadamente com o movimento Bordamos por la Paz, e os Lenços de Namorados da tradição portuguesa, que aliam o bordados à escrita. De acordo com António Ponte, Diretor Geral da Cultura Norte, a Comissária Geral  da participação portuguesa em Guadalajara queria levar até ao México, para além das exposições de arte clássica, uma exposição de artesanato português que se relacionasse de alguma forma com as mensagens escritas e foi a partir desse mote que chegaram aos tradicionais Lenços de Namorados. “Existe no México um movimento de defesa especial que se chama Bordado pela Paz, em que se bordam os nomes de pessoas que desaparecem, que são raptadas ou assassinadas e, portanto, tínhamos aqui um cruzamento de escritas entre bordados e coletividades tradicionais. Nós decidimos pegar nesta técnica de bordados de amor e acrescentar-lhe uma dimensão diferente: A paz como o caminho para o amor e reciprocamente o amor como um caminho para a paz”, sublinha.

Para concretizar este projeto, a organização decidiu criar uma nova coleção de lenços bordados, aplicando ao mesmo tempo poesia contemporânea. Selecionaram poemas de Pedro Tamen, Herberto Helder e José Luís Peixoto e, posteriormente, convidaram 12 municípios a interpretar estes poemas nos bordados, aplicando a sua técnica local. “Cada um dos poemas aparece bordado em 12 lenços,  mas são todos diferentes porque são todos interpretados à medida de cada região e município”, explica António Ponte. De acordo com o Diretor Geral da Cultura Norte, esta iniciativa também procurou aplicar a técnica dos bordados tradicionais a novos produtos com o objetivo de “valorizar a técnica tradicional dando-lhe um novo valor”. “Nós achamos que a criação de vestuário, roupa de cama, calçado e a porcelana tendo como base esta tradição do bordado de amor, certamente permite o aparecimento de novos mercados e de novas perspetivas de trabalho artesanal”, reforça.

Exposição poderá viajar brevemente até Felgueiras

A Vereadora da Cultura da Câmara Municipal de Felgueiras fez questão de marcar presença na inauguração da exposição na Livraria Lello. De acordo com Ana Medeiros, “o mercado internacional e a comunicação são armas poderosas para valorizar produtos que já têm qualidade” e, através do seu trabalho, são esses pontos que pretende dinamizar. “Quando os assuntos são reconhecidos a nível internacional, nós próprios temos tendência a reconhecer ainda mais. Às vezes as coisas estão simplesmente paradas, numa gaveta ou num armário sem darmos por elas e basta dar a conhecer a nível local, nacional ou internacional para percebermos o seu potencial. Basta crescer divulgando porque a comunicação é uma arma fortíssima”, afirmou em entrevista ao Lusojornal.

Em abri Felgueiras apostou tudo na comunicação, divulgando externamente a sua gastronomia através do Festival do Pão de Ló, mas também promovendo o seu artesanato. Jornalistas e bloggers da Alemanha, Montenegro e Indonésia conheceram a região, os seus atributos e escreveram pela primeira vez sobre a cidade nortenha em Bruxelas. No final da inauguração, Ana Medeiros não quis perder a oportunidade e lançou o mote para mais um projeto. Esta exposição pode viajar até Felgueiras? Certamente. Depois de regressar do México e de fazer escala na Livraria Lello, os Lenços de Namorados com poesia vão ter uma nova paragem no concelho.

Gostou deste artigo? Vote e participe!
Votação do Leitor 3 Votos
9.4