Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Lisboa Capital Verde Europeia 2020: Uma “lufada de ar fresco” lisboeta invadiu o Parlamento Europeu em Bruxelas

José Inácio Faria José Inácio Faria José Inácio Faria

Todos os anos, 30 a 40 cidades da Europa candidatam-se a receber a distinção Capital Verde Europeia – que premeia os esforços e os resultados alcançados em áreas como a ecologia, eficiência energética e da política de resíduos ou a sustentabilidade social da cidade. Este ano Lisboa ganhou o prémio, passando a ser a primeira capital do Sul da Europa a conquistar esta denominação, geralmente atribuída às cidades do Norte. Em Bruxelas, o Eurodeputado José Inácio Faria considerou que a distinção merecia uma homenagem e organizou um evento em Bruxelas. Uma autêntica “Lufada de ar fresco” alfacinha invadiu os corredores do Parlamento Europeu durante este mês de fevereiro.

 

A distinção foi anunciada pelo Comissário Europeu do Ambiente, Assuntos Marítimos e Pescas e é o reconhecimento do trabalho que Lisboa tem vindo a desenvolver durante a última década para se tornar uma cidade mais verde e amiga das pessoas. O anúncio do prémio foi efetuado numa cerimónia que decorreu na cidade holandesa de Nijmegen, que este ano detém o galardão, e Lisboa concorria com cidades como Ghent (Bélgica), Lahti (Finlândia) e outros destinos europeus com mais de cem mil habitantes.

O júri valorizou especialmente os esforços para a construção de uma cidade mais amiga das pessoas, com destaque para a pedonalização de amplas zonas da cidade e o forte crescimento das áreas verdes, bem como os avanços conseguidos e os compromissos assumidos em áreas como a eficiência energética e a boa gestão da água. O painel de peritos destacou ainda que Lisboa é forte no domínio do uso sustentável dos solos, da mobilidade urbana sustentável (transportes), do crescimento verde e da inovação ecológica, da adaptação às alterações climáticas e resíduos.

Em Bruxelas esta distinção não passou despercebida e o Eurodeputado José Inácio Faria, eleito pelo Movimento Partido da Terra, organizou um evento para celebrar a promoção de Lisboa a Capital Verde Europeia em 2020.

Num dos espaços do Parlamento Europeu, o Eurodeputado promoveu um encontro em parceria com a Direção do Departamento Operacional do Turismo de Portugal, a Associação de Turismo de Lisboa e com a Direção Geral do ambiente da Comissão Europeia.

De acordo com o Eurodeputado José Inácio Faria, “Lisboa foi a primeira capital da Europa a assinar o pacto de autarcas pelo clima e energia em 2016” e a boa prestação da cidade no domínio do ambiente merecia de facto a homenagem.

O evento, para além de exibir várias paisagens tipicamente lisboetas, levou até ao coração da Europa o melhor da cultura portuguesa. Gonçalo da Câmara Pereira foi o fadista convidado e, em poucos minutos, transformou o ambiente do Parlamento Europeu nunca autêntica casa de fados da capital lisboeta. O Embaixador-Adjunto da Representação de Portugal junto da União Europeia, Pedro Lourtie também esteve presente e apresentou a sua homenagem a Lisboa.

O prémio de Capital Verde Europeia surge no momento em que, ao mesmo tempo que o efeito das alterações climáticas se torna cada vez mais evidente, a agenda política da sustentabilidade ecológica e social tem vindo a sofrer contestação e retrocessos impensáveis há poucos anos. A importância desta distinção para uma cidade como a de Lisboa, que enfrenta os duros desafios climáticos dos países do sul, aumenta a responsabilidade e o compromisso em colocar as alterações climáticas no centro da agenda política das cidades europeias e dos países de língua oficial portuguesa.

Apesar do evento ter sido um sucesso e de ter reunido vários portugueses radicados na Bélgica, o Eurodeputado eleito pelo Movimento Partido da Terra lamentou o facto de não ter estado presente nenhum representante da Câmara Municipal de Lisboa. “É uma situação que eu lamento e no meu entender não se compreende esta ausência. Sendo esta cerimónia uma homenagem a Lisboa e aos lisboetas, faria todo o sentido que quem está a representar a Câmara estivesse presente. Repare que eu faço parte de uma força na oposição na Assembleia Municipal de Lisboa, mas quando as coisas são bem feitas, nós elogiamos. Quando é mau, nós criticamos no sentido construtivo, mas quando se faz bem, também é preciso homenagear e dar os parabéns”, sublinhou em entrevista ao LusoJornal.

Em Bruxelas José Inácio Faria demonstrou sempre um particular interesse e preocupação pelas questões ambientais e relacionadas com a saúde. Ainda no passado dia 11 de fevereiro, o Eurodeputado natural de Viana do Castelo questionou a Comissão Europeia sobre o segundo adiamento do encerramento da central nuclear de Almaraz e os riscos de segurança do programa nuclear espanhol com impacto em Portugal.

Ainda esta semana, o Eurodeputado eleito pelo Movimento Partido da Terra foi selecionado como finalista na categoria “Saúde” da edição de 2019 dos “MEP Awards”. Os Prémios destinados a Membros do Parlamento Europeu pretendem reconhecer o trabalho e a dedicação dos Eurodeputados e simultaneamente, celebrar as suas conquistas dentro de uma grande variedade de áreas.

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 2 Votos
8.9