Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Conversámos com António Buscardini por telefone, enquanto viajava desde a Bélgica até à Holanda para passar um fim-de-semana em família. Confessa-nos que anda numa correria este ano. Para além do seu trabalho diário e ligado à sua empresa, está envolvido na organização de dois grandes eventos associados à Comunidade Portuguesa de Bruxelas. O ‘Melhor de Portugal’, que se irá realizar na primeira semana de Maio, e o ‘I love Portugal’, com data marcada para dia 13 de abril. Ambos pretendem apresentar a nova imagem de Portugal,  divulgar um país que está na moda através da sua comunidade, das suas empresas e da sua cultura. Mas por que é que um português expatriado há vários anos, perfeitamente integrado na Comunidade de Bruxelas se embrenha tanto em eventos deste género? É que António “loves Portugal” e quer que o mundo sinta exactamente o mesmo.

Foquemo-nos no evento ‘I love Portugal’. A sua história é recente e remonta às últimas eleições locais realizadas na Bélgica. Em 2018 a cidade procurou apelar ao voto dos seus expatriados através de uma campanha amplamente divulgada em inglês e denominada “Vote local” (em português “Vote localmente”). Naquela altura António Buscardini assumia os comandos da “Brussels Express”, uma revista que criou em 2017 na capital belga. Conta-nos que durante o seu percurso profissional nunca esteve muito ligado a Portugal. Em Lisboa estudou no Liceu Francês, posteriormente continuou a sua formação no estrangeiro e trabalhou na Assembleia das Regiões da Europa, primeiro como Assessor de Imprensa e, mais tarde, como Director de Comunicação. Em Bruxelas confessa que procurou sempre “compreender a emigração portuguesa e também ajudar na medida possível”, mas só depois de um desafio lançado pelo proprietário do Café Portugal nasceu o primeiro evento. Albano Figueiredo é já um veterano na organização de eventos portugueses em Bruxelas e, através desta campanha enquadrada nas eleições comunais, encontrou o mote perfeito para uma festa. “Ele desafiou-me para tentar conciliar duas coisas. Fazer de facto um evento de promoção da cultura portuguesa e com alguns aspectos de cidadania para que os portugueses começassem a votar e juntando depois os comerciantes portugueses”, sublinha.

António lançou-se na aventura com um objectivo claro: queria organizar um evento português, integrando obviamente a Comunidade Portuguesa, mas também apelando e abrindo as portas às outras comunidades. “Eu reparei que os eventos da Comunidade Portuguesa eram muito fechados. Se nós compararmos com as comunidades francesa, espanhola ou italiana que emigraram mais ou menos na mesma altura, observamos que são comunidades que se abriram mais e que não fazem a comunicação só em italiano ou espanhol. Eles fazem-na também em francês ou inglês, mas a nossa continua muito fechada”, refere. António Buscardini e Albano Figueiredo encontraram os parceiros comerciais certos, criaram uma agenda cultural preenchida e comunicaram, pela primeira vez em inglês, um evento organizado pelos portugueses radicados na cidade.

 

Foto: Aris Setya

Uma festa de bairro

No ano passado, o evento ‘I love Portugal’ encheu a Praça de Sainte-Croix, localizada no coração da Comuna de Ixelles. De acordo com António Buscardini, a localização não podia ter sido mais perfeita.  Para além do evento estar situado numa praça grande, a poucos metros da estátua Fernando Pessoa e de várias referências históricas à Comunidade Portuguesa residente em Bruxelas, situava-se também num local frequentado por vários expatriados. “A condição sine qua non para que isto funcione com a Comuna de Ixelles é que isto seja uma festa de bairro, com os comerciantes locais, portanto é uma vitrine de Ixelles também enquanto Comuna e não apenas uma vitrine de Portugal. Aquela zona é muito frequentada por expatriados, até porque tem ali o Café Belga e tem também importantes referências à Comunidade Portuguesa, como é o caso da estátua Fernando Pessoa. No ano passado nós tivemos cerca de cinco mil pessoas, este ano esperamos o dobro”, diz-nos.

Foto: Aris Setya

Este ano 12 stands vão compor o evento ‘I love Portugal’. No que toca aos comerciantes, vão estar presentes empresas criadas por portugueses radicados na Bélgica, como é o caso do Supermercado ‘Nova Primavera’, da empresa de vinhos ‘The Sol Ar’ ou ainda da ‘Pastelaria Garcia’, mas também empresas belgas, nomeadamente a produtora de vinhos ‘Monte do Além’, que produz neste momento vinhos no Algarve. O Instituto Camões ficará responsável pela agenda cultural e irá coordenar actividades desde as 10h00 da manhã até à noite. Durante o dia todo, quem passar pela Praça de Sainte-Croix poderá assistir a apresentações de livros, actuações musicais do Rancho Folclórico, do artista português Pedro Cruz e ainda conhecer a gastronomia portuguesa em Ixelles. No que diz respeito ao desporto, o ginásio Aspria vai estar presente com uma campanha em português e com uma comunicação especial para crianças e a Casa do Benfica, que faz parte da organização do projecto, também terá um stand.

No fundo, António Buscardini procurou reunir na mesma receita ingredientes portugueses e produtos belgas. Quem provar vai certamente gostar de Portugal. O evento ‘I love Portugal’ tem data marcada para o dia 13 de abril, na Praça de Sainte-Croix e arranca às 10h00 da manhã.

 

 

Gostou deste artigo? Vote e participe!
Votação do Leitor 8 Votos
6.8