Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Um casal português residente na zona de Sint Katelijne Waver decidiu trazer uma imagem da Nossa Senhora de Fátima para junto da Comunidade, na igreja de Onze Livre Waver. Decidiram angariar fundos, fazendo um peditório à Comunidade. Percorreram várias localidades, como por exemplo Onze Livre Waver, Sint Katelijne Waver, Mechelen, Rumst, Duffel,… Há bastante Portugueses a residir naquela zona da Vlaams por aí haver muitas estufas de tomate, salada e flores. Não é difícil encontrar trabalho para homens, enquanto para as mulheres torna fácil conseguir emprego na limpeza.

O objetivo foi alcançado. Há dois anos consecutivos que se realiza uma Procissão em honra de Nossa Senhora de Fátima, enfeitada pelos católicos portugueses, mas também com a ajuda da Comunidade belga. O primeiro domingo de setembro foi a data escolhida para esta peregrinação anual.

Os Belgas católicos gostam de assistir e o Padre Karl Abts também decidiu apoiar a iniciativa e ajudar os Portugueses nesta caminhada. Um piquenique foi organizado, em que cada um trouxe algo para partilhar. Perante o sucesso desta iniciativa, Ana e Bruno, assim como Helena e Alfredo, decidiram lançar a ideia de organizar um jantar de convívio. Todos aceitaram e foram passando a ideia aos amigos. No sábado a seguir ao São Martinho, em novembro passado, foi então organizada a primeira Festa do Emigrante naquela zona de Sint Katelijne Waver. Participaram 60 pessoas, que gostaram, porque correu tudo bem, foi simples, com muito convívio e era essa a ideia inicial.

Nesse evento surgiu uma nova ideia, que foi partilhada pelo Padre Karl Abts, de organizarem mais um convívio por ocasião da São Valentim. Esta seria mais uma oportunidade para divulgar na região que há uma imagem de Nossa Senhora de Fátima, com procissão em setembro. Mais uma vez, os organizadores foram agradavelmente surpreendidos pelo sucesso da operação. Os 150 lugares disponíveis foram esgotados antes mesmo do evento e os organizadores lamentaram terem recusado “muitas reservas por falta de espaço”.

A Comunidade belga também aderiu a este evento. “Sentimos que somos bem recebidos no país deles e o porque não inverter os papéis nem que seja apenas por umas horas?” disseram ao LusoJornal os organizadores.

Uma equipa de futebol belga de Mechelen, juntou-se à festa, assim como uma turma de belgas que estão a estudar português em Heist-op-Berg. Havia Portugueses de Gent, Bruxelas, Antuérpia, Deurne, Sint Nikklas, Hoogstraat, Mechelen, Duffel, Rumst, etc. O grupo folclórico e o grupo de concertinas da APEB animou o evento.

“Somos uma equipa pequena, mas somos um diamante bruto. Apenas nos falta uns retoques… mas vamos aprendendo em cada evento. É uma lição tirada” diz Ana ao LusoJornal. “O nosso lema é que ‘o céu é o nosso limite’ e neste caso o céu era uma associação portuguesa na zona Vlaams que conseguisse juntar os Portugueses e a Comunidade daqui em volta, para não se perderem as nossas raízes, para que crianças que cá nasceram saberem as nossas tradições, os nossos costumes, a nossa gastronomia, do nosso tão rico Portugal. Era agradável para todos e mostrar à Comunidade belga o bem estar que sentimos em estar no país deles, com saudades do nosso”.

O próximo evento já tem sala reservada para o dia 14 de maio. Vai ser organizada uma missa em português em honra de Nossa Senhora de Fátima às 11h00 da manhã, na igreja de Onze Livre Waver (2861), depois segue-se um almoço de convívio, com supresas à mistura. “Esperamos novamente pela boa disposição, apoio e presença de todos os envolvidos para este grande sucesso” diz Ana ao LusoJornal.

O casal organizador não deixou de agradecer o empenho da equipa de voluntários na qual se destacam o Armando, Alda, Manuel, Jenny, Beatriz e Nélia.

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 1 Voto
6.7