Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Filipe Albuquerque vai largar para as 4H de Spa-Francorchamps, penúltima prova do European Le Mans Series, da segunda linha da grelha na quarta posição. Um resultado longe do ambicionado, mas que vai permitir ao piloto português e aos seus companheiros de equipa na United Autosports, Will Owen e Hugo de Sadeller lutar por uma melhor posição que lhes permita discutir na última corrida da época no Algarve, o título de Campeão.

Apesar de ainda tudo ser possível, Filipe Albuquerque terminou o cronometrado com alguma frustração: «É difícil de entender o porquê de ter feito tudo exemplarmente e o carro não ter correspondido em termos de desempenho. É o que é, e temos de saber lidar com isso, mas há alturas que é mais difícil», começou por explicar.

Assim para a corrida de amanhã, domingo, o piloto português é perentório: «Vamos ter de arriscar mais que o normal se queremos ficar à frente dos nossos mais diretos adversários. Não há outra forma de o conseguir. Vamos ter de fazer uma boa gestão dos pneus, muito importante neste circuito, sermos inteligentes durante toda a corrida e arriscar na altura certa. Não há meio termo nesta fase do Campeonato. Vamos ver o que conseguimos», rematou Filipe Albuquerque ciente que está a chegar à fase do tudo ou nada.

 

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 1 Voto
9.9