Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Federação das Associações organizou Festa do Dia de Portugal

LusoProductions / Tony da SilvaLusoProductions / Tony da SilvaLusoProductions / Tony da SilvaLusoProductions / Tony da SilvaLusoProductions / Tony da SilvaLusoProductions / Tony da SilvaLusoProductions / Tony da SilvaFAPBFAPBFAPBFAPBFAPBLusoProductions / Tony da SilvaLusoProductions / Tony da SilvaFAPBFAPBFAPBFAPB

As festas são sempre um momento importante na vida das Comunidades, e muito mais quando essas Comunidades residem longe do país natal. Na Bélgica a Festa do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades portuguesas comporta desde 1979 uma característica singular e diferente da grande maioria das festas que celebram o Dia de Portugal por esse mundo fora. Efetivamente é a Comunidade portuguesa, através do seu tecido associativo, nascido do movimento associativo e de clubes de futebol, que organiza há 38 anos “a festa anual de maior significado, seguindo os princípios do voluntariado, da democracia participativa, cidadania, cooperação e inter-ajuda não comercial e não-partidária”.

Para 2018 a FAPB espera poder contar com a participação de mais associações.

 

FAPB Faz balanço positivo

A Direção da Federação das Associações Portuguesas na Bélgica (FAPB) – entidade organizadora do evento – faz um balanço “extremamente positivo” da Festa do Dia de Portugal que organizou, em contra-relógio, no passado dia 11 de junho, no Bois de la Cambre.

Muitos foram os que ajudaram esta organização, desde as entidades públicas, associações e dirigentes associativos.

Em apenas 30 e poucos dias, a FAPB assumiu com decisão as suas responsabilidades e apresentou dossiers às autoridades (portuguesas e belgas), chamou artistas, resolveu procedimentos burocráticos.

“A Federação das Associações Portuguesas na Bélgica agradece a valiosa parceria e bons ofícios da Embaixada de Portugal na Bélgica e considera que graças à cooperação de todos, os objetivos da Festa do Dia de Portugal foram alcançados” diz uma nota da entidade organizadora.

E os objetivos eram: “Proporcionar à Comunidade portuguesa, seus convidados e anfitriões, uma positiva celebração do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades portuguesas: salutar, segura e digna; Celebrar e valorizar a cidadania portuguesa; Celebrar a língua portuguesa, valor acrescentado numa economia globalizada; Celebrar e valorizar o património folclórico regional português, os produtos e tradições gastronómicas; Celebrar e reconhecer o sucesso dos homens, mulheres e jovens da Comunidade portuguesa na Bélgica, a sua capacidade de iniciativa, a sua participação e integração na sociedade de acolhimento, os seus projetos cívicos, de solidariedade social e ajuda ao desenvolvimento; Proporcionar às Associações portuguesas uma oportunidade de ‘reaching out’ com o público, promovendo e divulgando os seus objetivos, atividades e valor acrescentado; Promover a cooperação inter-associativa e a entreajuda”.

A Comunidade Portuguesa foi à festa, o público português e lusófono afluiu em peso ao Bois de la Cambre, inundado pelo calor e sol intenso.

Segundo fontes da autarquia de Bruxelas, foram na ordem dos 6 milhares os visitantes dominicais nesta parte do Carrefour de l’Atellage, no parque da cidade. Efectivamente, para além dos vários milhares de Portugueses e lusófonos, também muitos foram os cidadãos europeus que passeando no Bosque de La Cambre se detiveram e integraram a Festa do Dia de Portugal.

Reação igualmente positiva da parte das Associações portuguesas participantes que elogiaram a organização das tendas no espaço disponível no Bois de la Cambre. Este sentimento positivo de Portugueses e estrangeiros ficou registado in locco pela Antena 1, Rádio Alma e Lusopress TV.

 

Um tecido associativo implicado

Na corrida contra o tempo que foi a organização da edição de 2017 da Festa do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades portuguesas, as associações participantes fizeram valer a longa experiência que têm na Festa do Dia de Portugal, que se realiza desde 1979.

Nesta edição de 2017 foram as seguintes associações que participaram na Festa do Dia de Portugal: Comunidade Portuguesa dos Emaüs, Os Lusitanos, Clube Alentejano de Desportos de Ixelles, Futebol Clube O Sezurense, Futebol Clube do Porto, Lusobikers, Sporting Clube Vila Real de Bruxelas, Futebol Penalva de Bruxelas, Beira Alta de Bruxelas, A Casa do Benfica, Os Belenenses de Bruxelas, Associação dos Portugueses Emigrados na Bélgica (APEB), A Ponte, AJA-Associação José Afonso Bruxelas.

 

Cobertura mediática

Procuraram acreditação nesta Festa os seguintes órgãos de comunicação social: Antena 1, Rádio Alma Bruxelas e Luso Press TV.

A Rádio Alma Bruxelas foi a rádio oficial da festa.

Para além disso, particulares registaram em vídeo vários pormenores da Festa.

A Antena 1 fez várias entrevistas em direto com Lisboa, começando no dia 10 de junho, no restaurante Cantinho da Cidade, e continuando no dia 11 no Bois de La Cambre.

 

Instituto Camões marcou presença

Sofia Santos, Leitora de português do Instituto Camões nas Universidades ULB Bruxelas, Lovaina (Leuven) e Gand (Gent) visitou a Festa do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades, e foi convidada pela organização a difundir informação sobre os cursos de português na Bélgica. Tal aconteceu durante a tarde do dia 11 de junho, aos microfones da rádio oficial da festa.

Sofia Santos explicou o significado de “Os Lusíadas” e leu um poema de Luís Vaz de Camões.

Para além do direto informativo na festa, a entrevista de Sofia Santos foi retransmitida na semana seguinte na antena da Rádio Alma e encontra-se disponível em podcast nas redes sociais.

 

Abertura à sociedade belga

Interagindo com o movimento associativo belga, a organização da Festa do Dia de Portugal convidou a associação sem fins lucrativos “Enfermeiros de Rua / Infirmiers de Rue / Straatverplegers” a divulgar junto da Comunidade portuguesa a Campanha 400 Tetos.

Esta associação de enfermeiros e outros voluntários, sem fins lucrativos, laureada com prémios de luta contra a pobreza, está a conseguir resgatar da doença e da miséria humana várias dezenas de pessoas sem-abrigo em Bruxelas.

Com esta iniciativa, a Federação que representa o movimento associativo português na Bélgica quis demonstrar que os Portugueses não são apenas solidários com a família e os amigos. Igualmente lhes merece atenção e compaixão as iniciativas de solidariedade da sociedade de acolhimento que desde os anos 60 os recebeu tanto como migrantes económicos como políticos.

 

Apresentador Manuel Taveira

A FAPB agradece publicamente a solidariedade de Manuel Taveira, funcionário da Embaixada de Portugal, que no espírito de voluntariado e entreajuda próprio a esta festa associativa, assumiu a função de apresentador do espetáculo da Festa do Dia de Portugal durante 7 horas ininterruptas, numa tarde de grande calor.

 

Feira do Livro Gratuito

O Dia de Portugal é também o Dia de Camões e da Língua Portuguesa.

E para o celebrar esta data, o Grupo Poemar leu e distribuiu poemas na festa.

No mesmo espírito, uma das associações participantes dedicou o seu espaço à promoção lúdica do livro e da leitura, proporcionando uma feira do livro gratuito para jovens e menos jovens, e ainda leituras de historinhas em língua portuguesa para os mais pequeninos, em cooperação com Regina Barbosa e a “Ciranda do Livro em Português”.

Essas leituras foram feitas em estilo “Alice no País das Maravilhas”, à sombrinha de uma árvore, tal era o calor, bem como via radiofónica.

 

Comunicado da Direção da FAPB

Comunicado relativamente ao incêndio de Pedrogão Grande, publicado na conta Facebook da FABP:

“Estamos de luto. Ainda que fora do país, esta é uma catástrofe que nos toca bem fundo. Em nome de homens e mulheres do movimento associativo português, a Federação das Associações Portuguesas na Bélgica expressa publicamente a sua tristeza e consternação pelos incêndios que assolam o nosso país e homenageia o labor dos operacionais no terreno: Bombeiros, Exército, Marinha, Cruz Vermelha, cidadãos voluntários, etc, assim como todas as iniciativas de ajuda sincera e altruista que se generalizam nas Comunidades portuguesas residentes no estrangeiro”.

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 8 Votos
4.3